Tenho medo que roubem minha ideia

Tenho medo que roubem minha ideia

4 de novembro de 2017 Empreendedorismo 0

Volta e meia encontro alguém que tem uma boa ideia, geralmente ligada ao mundo digital e internet, como um site para prestar determinado serviço ou algum aplicativo para smartphones, e a pessoa até começa a contar as características de seu projeto, fala sobre fantásticas funcionalidades, mas fica sempre um certo receio em abrir o jogo. Não que a pessoa não confie em mim hahaha não se trata disso. Comigo as pessoas costumam se abrir. Mas o potencial empreendedor deixa claro que tem medo, receios de compartilhar sua ideia com outras pessoas e ter a mesma “roubada”.

O problema nessa postura é bastante óbvio: se eu não falar de minha ideia, quem irá apostar na mesma? Quem irá investir? Quem irá colaborar em seu aprimoramento? Nessa situação, seu projeto só se tornará realidade se você for o sr Wayne ou Tony Stark. Aliás, se você não confiar, não conseguirá sequer levar ele aos desenvolvedores, para que possam tornar sua ideia real, com medo de que eles a desenvolvam e se apropriem.

Tenho para mim que, raríssimas exceções, ninguém é o dono de uma ideia, de forma total, completa. Quem inventa alguma coisa, quase sempre, parte de invenções que já existem ou existiram e as aprimora ou realiza um salto qualitativo que é quase uma ruptura. Mas não cria do nada. Os moderníssimos smartphones não existiriam se não houvessem antes os computadores, os palmtops, os mp3 players, as câmeras digitais, os telefones propriamente ditos etc.

Da mesma forma as naves mais modernas produzidas atualmente não existiriam sem os foguetes, os mísseis, os aviões, os planadores etc.

Ou seja, nada surge como um estalo, do nada, e se materializa em uma ideia 100% original. O que não quer dizer que não se deva reconhecer o mérito de quem consegue reunir este acúmulo, compreendê-lo, remixá-lo e criar algo mais avançado.

Feitas estas considerações, eu quero dizer que a melhor forma de você evitar que roubem sua ideia é justamente você ser reconhecido como o idealizador. Se você apresentá-la, se você der publicidade a ela, se mais pessoas reconhecerem você como o “cara que teve aquela ideia”, ficará muito difícil para alguém aparecer com a mesma ideia e assumir a autoria. Quem assim procedesse seria desmascarado e perderia sua credibilidade.

Hoje, com a internet, fica muito fácil você provar que teve determinada ideia. Você pode apresentá-la em seu blog, em seu perfil no Facebook ou no LinkedIn, ou melhor ainda, você pode registrar sua ideia na Blockchain do Bitcoin, usando o originalmy.com – essas medidas provam que no dia tal, tal horas, tal documento foi criado/registrado/autenticado.

Perca esse medo de ter sua ideia roubada. Se você ficar preso a isso, muito provavelmente sua ideia não sairá de seu computador e de sua cabeça. E tão ou mais importante do que ter a ideia, é torná-la real.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *